segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Universal ajuda órfãos da Romênia

País tem mais de 100 mil crianças e adolescentes sem lar


Da Redação / Fotos: Cedidas
redação@folhauniversal.com.br

Existem mais de 132 milhões de crianças classificadas como órfãs no mundo, segundo a Unicef. No Brasil, o número de menores sem uma família gira em torno de 45 mil. Os motivos para tantas pessoas desamparadas variam entre a pobreza extrema, perda dos pais precocemente ou logo após o nascimento, doenças graves, vítimas do tráfico, entre outros. No entanto, independentemente da razão ou do número, estamos falando de crianças, e cada uma merece uma atenção especial.
O desafio dos governantes e de todos nós é proteger esses seres indefesos, criar condições para eles sobreviverem, se desenvolverem e evoluírem para participar da sociedade e se sentirem úteis para a vida pessoal e também para a comunidade em que estão inseridos. A tarefa é bem difícil, especialmente se observarmos o tamanho do problema. No entanto, não adianta nada se não começarmos em algum lugar, para proporcionar mudanças que vão refletir para todo o planeta.
Presente em diversos países, a Universal já espalhou pelo planeta, faz tempo, as ações que iniciou no Brasil, e atualmente é reconhecida internacionalmente pelo trabalho ativo que desenvolve pelo bem da população mundial.

Atenção especial
Um pequeno pedaço dessa expansão pôde ser visto, no último dia 26, em um orfanato de Bucareste, naRomênia, uma país que atualmente possui cerca de 100 mil menores de idade no sistema nacional de proteção às crianças, segundo o Ministério dos Órfãos da Romênia, que estima ainda que “mais crianças são abandonadas todos os dias”.
O Orfanato Pinóquio, que mantém o atendimento a dezenas de crianças desamparadas da Romênia, carece de doações e destaca a necessidade que essas crianças têm de receber carinho e vivenciar momentos de felicidade. Foi exatamente pensando em proporcionar esse bem-estar aos órfãos que voluntários da Universal romena se mobilizaram para realizar uma visita inesquecível para as crianças e adolescentes que vivem no local.

Em uma verdadeira festa surpresa, os voluntários se fantasiaram e presentearam os órfãos com uma mesa recheada de frutas coloridas, bolos, doces, refrigerantes e também distribuíram presentes. Todos participaram, animados, de jogos e atividades lúdicas.
Ao final do encontro, foi realizada uma oração com as crianças, que retribuíram com muito carinho. Uma ação que deu alegria e esperança aos meninos do orfanato e encheu de orgulho os voluntários da Universal.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

FJU leva alimentos à Nova Canaã

Grupo de jovens realiza jogo de futebol beneficente em Salvador


Por Andre Batista / Imagens: Força Jovem Universal
aabatista@universal.org.br

O estádio Manoel Barradas, o Barradão, em Salvador (BA), recebeu recentemente uma partida de futebol beneficente para levar alimentos à Fazenda Nova Canaã. O evento foi organizado pelo grupo Força jovem Universal (FJU) e levou milhares de pessoas às arquibancadas.
Cada torcedor, para assistir a partida, deveria doar 3 quilos de alimentos não perecíveis. Ao todo, 62 toneladas foram arrecadadas, todas destinadas às crianças da Fazenda Nova Canaã. Muitos dos alunos que o projeto atende estiveram presentes ao jogo.
O bispo Marcello Brayner, coordenador nacional do FJU, fala sobre a sensação que essa situação provoca: “É contagiante imaginar o que se passa na mente dessas crianças diante de tudo isso. A maioria delas nunca havia entrado em um espaço como esse. É gratificante saber que podemos proporcionar a elas algo que para nós é tão simples.”
Idealizada pelo bispo Edir Macedo, a Fazenda Nova Canaã mantém um projeto autossustentável que atende mais de 700 alunos e gera centenas de empregos, direta e indiretamente, na pequena cidade de Irecê, no interior baiano, auxiliando a população local contra a situação de miséria vivida na região. As crianças têm aulas de línguas estrangeiras, horticultura e acesso a práticas esportivas como judô, basquete, natação e futebol.

Câmara Municipal de São Paulo homenageia obreiros da Universal

Durante sessão solene, os voluntários receberam a salva de prata, em reconhecimento por sua dedicação em ajudar vidas


Da Redação / Fotos: Renato Lelles
redacao@arcauniversal.com

Quando entramos em uma Universal, facilmente identificamos um obreiro. São pessoas que estão dispostas a apoiar os sofridos. Doam parte de sua vida para ajudar quem foi esquecido por familiares, amigos e sociedade.
Vão a hospitais, oram pelos enfermos, saem em buscade jovens que estão envolvidos no mundo das drogas e na criminalidade, visitam asilos e presídios, levam um sorriso e ações que confortam e dão esperança a quem precisa.
Uma corrente do bem
O ano é 1988, no bairro do Tucuruvi, em São Paulo. O rádio soa as palavras de fé e oração. Cleide Reccio Martins Ribeiro,(foto ao lado) presta muita atenção no que é dito pela voz vinda do outro lado. Nunca ouviu palavras como aquelas. Um convite para a inauguração da Universal, no bairro do Tucuruvi, é feito, então Cleide deseja conhecer o local pessoalmente.
Caminhando em frente ao endereço, o bispo Paulo Roberto, que está na porta evangelizando para a grande inauguração da Universal no bairro, a convida para entrar. Ela aceita o convite. Ainda que tímida, sem conhecer muito o ambiente, procura um lugar para se sentar.
As pessoas, ao redor, não sabem, mas Cleide sofre de gastrite, dor na coluna, dores de cabeça constantes e toma calmantes para tentar aliviar os problemas. Ela também perdeu o marido e está sozinha.
Antes de a reunião começar, a obreira Ana caminha até ela e a cumprimenta, fala que Jesus pode mudar a vida de qualquer pessoa e faz uma oração. Cleide fica agradecida e percebe que já se sente melhor, presta atenção na reunião e decide voltar na semana seguinte – sabe também, que ganhou a amizade da obreira que a auxiliou.
Com o passar do tempo, ela observa a transformação que teve a sua vida e decide ajudar outras pessoas assim como um dia Ana a ajudou. Hoje, aos 75 anos de idade, Cleide é obreira, responsável pelos obreiros da Universal do Tucuruvi e participa do projeto Calebe, que acompanha os idosos da igreja em diversas atividades sociais, além de promover encontros e passeios para o grupo.
O valor de uma vida
O ano é 2012, e a jovem obreira Monique Umbelina da Silva, de 18 anos,(foto ao lado) está muito feliz com o progresso que o grupo Força Jovem Universal, na cidade de São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, está realizando.
Muitos desses jovens chegam com vícios em drogas, problemas familiares e geralmente sofrem com relacionamentos que não dão certo, e isso os desmotiva em alcançar seus objetivos.
Para Monique, é um privilégio contribuir com este trabalho, porque por meio dele pode ajudar outras pessoas a enxergarem o valor que possuem. Ela convida uma moça para acompanhá-la à Universal, porém, a jovem não aceita o convite. Monique se sente preocupada com isso, pois a jovem não está feliz, já desistiu de seus sonhos e está envolvida com más amizades.
Ao chegar a sua casa, Monique ora para que Deus proteja aquela moça. Faz visitas à jovem com frequência, então decide convidá-la para irem juntas a uma lanchonete. A moça aceita. Na lanchonete, Monique tem a chance de conversar com calma e explica que Deus tem uma vida muito melhor para aquela jovem.
Hoje, ela é feliz, sente-se bem consigo mesma e também faz parte do grupo de jovens da Universal.
Contribuição espiritual e social
Por causa de histórias como essas, a Câmara Municipal de São Paulo decidiu homenagear a dedicação dos obreiros da Universal por contribuir com práticas de ações sociais.
"Hoje nós estamos homenageando todos os obreiros da Universal, com a maior honraria que a Câmara Municipal oferece - que é a Salva de Prata. Pois, pelas obras sociais que eles realizam, a Universal é uma igreja que pensa em todo o Brasil, que cuida tanto do lado espiritual, quanto do social", observa o vereador Jean Madeira (PRB), que recorda quando, no passado, também foi apoiado por este trabalho.
Todos os auditórios são ocupados. Há grande movimentação na Câmara. Entre os inúmeros obreiros, que chegam para a cerimônia, encontram-se a obreira Cleide e também a jovem obreira Monique.

Na cerimônia, o bispo Sergio Gonçalves, que representou o bispo Sergio Correa, responsável por todos os obreiros da Universal, ressalta a disposição dos voluntários na Obra de Deus. "Embora, tenham suas responsabilidades, seus compromissos com sua família, seu trabalho, sua escola, disponibilizam tempo para poder se dedicar em prol de outras pessoas", observa.
Com gratidão, a Salva de Prata é recebida pelos obreiros. Porém, a maior conquista, para eles, é saber que são salvos pelo Senhor Jesus e que vidas são transformadas com este trabalho.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Irlandeses se embriagam com o Espírito de Deus

Há 9 anos no país onde consumir bebida alcoólica é uma forte tradição, Universal apresenta um Deus que soluciona os problemas de uma vez por todas


Por Cinthia Meibach / Fotos: Cedidas
redação@arcauniversal.com
Templo da Universal em Dublin

Na Irlanda, comemoração sem bebida alcóolica é algo raro. Até mesmo em festas religiosas a tradição é beber até não aguentar mais. Porém, tal costume está trazendo preocupação ao governo pelos danos causados aos beberrões e à sociedade como um todo. Para se ter uma ideia, dados da organização irlandesa "Alcohol Action Ireland", ligada ao Ministério da Saúde do país, apontam que, em 2012, cada irlandês maior de 15 anos consumiu, em média, 11,68 litros de álcool puro, frente aos 10,7 litros dos outros europeus. Aliado a esse número, no mesmo ano, houve na capital, Dublin, um aumento de 30% nas ocorrências noturnas de emergências relacionadas ao uso de álcool. 
Hoje Leanne Nolan não depende mais da bebida para ser feliz
Além das datas comemorativas, problemas familiares e conflitos existenciais também fazem com que muitos abusem de bebidas fortes e, em alguns casos, tornem-se dependentes dela. Foi o que aconteceu com a estudante irlandesa Leanne Nolan, de 20 anos, que, para preencher o vazio que sentia dentro dela, se entregou aos vícios. “Eu não tinha motivação para fazer as coisas, nem mesmo para viver. Então, comecei a fumar e a beber para esquecer meus problemas. Eu tentava explicar o vazio que havia dentro de mim para terapeutas, mas, ao sair das consultas, tudo era a mesma coisa, não havia quem me entendesse. Era como se eu vivesse na escuridão. Não via uma luz no fim do túnel”, lembra. 
Mas essa luz tão desejada brilhou para Leanne e veio por meio dos voluntários da Universal, que atuam no país há 9 anos, levando esperança aos que se encontram sem motivação para viver. “Eu tinha finalmente encontrado as pessoas que entendiam o que eu estava passando e acreditaram em mim. Participando das reuniões, em um curto período de tempo, o meu médico disse que eu não precisava tomar mais os antidepressivos. Deus fez  uma transformação completa no meu interior, na minha vida, e hoje eu posso dizer que quero viver a cada dia para servir a esse Deus tão maravilhoso”, comemora. 
Pastor Guilherme orando pelas pessoas, durante evangelização
Esse e outros depoimentos semelhantes, que são contados diariamente nos três templos da Universal na Irlanda, são o combustível que faz o pastor Guilherme Munhoz, atual responsável evangelístico da região, ao lado de seus companheiros de fé, seguir com maior velocidade em direção aos sofridos, sem se importar com as adversidades que surgem nesse percurso. “Trata-se de um país com grande número de católicos. Muitas vezes temos que lidar com uma enorme soberba, tanto na forma espiritual como cultural de alguns. Chegamos a ser tratados como pessoas inferiores. Já sofremos diversos ataques verbais e até físicos”, revela o pastor. 
 
Parte interna do templo, em Dublin
Diferentemente de países como o Brasil, onde a propagação do Evangelho se dá também pelo uso de mídias, na Irlanda esse processo ainda tem sido restrito, mas esse entrave provisório não impede de a Palavra de Deus ser anunciada nos modos tradicionais. “A força da Universal aqui tem sido os seus próprios membros, que de porta em porta, um a um, têm promovido a ação da Igreja.” 
Nem o frio intenso impende os voluntários da Universal de evangelizar
Ações essas que vão além do campo espiritual, se estendem também ao âmbito social e cultural. Um bom exemplo é o incentivo dado aos jovens pelo Yong Power Group (Força Jovem), que descobrem seus talentos artísticos por meio de apresentação de peças teatrais e grupos de danças. As mulheres que sofrem violência física e abusos sexuais também são assistidas pelo Sisterhood, que promove passeatas com o objetivo de conscientizar sobre a gravidade do tema e oferecer apoio psicológico às vítimas. 
 
Passeata contra a violência, pelas ruas da Irlanda
Assim como em todos os outros países em que atua, a finalidade da Universal na Irlanda não é levar a cultura brasileira para lá ou fazer com que as pessoas mudem de religião, mas mostrar que existe uma opção de vida que se chama Jesus, e com Ele elas não precisam se acostumar a viver com os problemas, mas a vencê-los, usando a fé que trás resultados. “Em quase tudo temos que nos adaptar ao país, seja na cultura, no clima, na língua. Porém, a nossa essência é o Espírito Santo que recebemos, e Ele prevalece, para que então um povo nascido de Deus surja”, finaliza o pastor Guilherme.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Não coloque a sua Salvação em risco

Reunião especial com obreiros, em Belém (PA), destacou o tema


Da Redação (*) / Fotos: Débora Souza e Silvana Sardo - VPR Pará
redacao@arcauniversal.com
A Universal do Entroncamento, em Belém (Pará), localizada à BR 316, quilômetro 1, nº 318, recebeu, na manhã do dia 15 de setembro, a cerimônia especial denominada “Condecoração”, que contou com a participação de cerca de 800 obreiros da região.
O bispo Domingos Siqueira, que está percorrendo todo o País representando o bispo Edir Macedo, no lançamento da 2° edição do livro “Nada a Perder”, também esteve presente na reunião. No dia anterior, ele havia participado do lançamento oficial do livro na capital do estado paraense, quando mais de 25 mil pessoas lotaram o Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, e mais de 30 mil exemplares da publicação foram vendidos.
A reunião, comandada pelo responsável estadual, pastor Leno Luiz, reuniu milhares de pessoas que lotaram o salão principal da Universal. No início, ele realizou um clamor pela justiça divina. Em seguida, o bispo Domingos Siqueira ministrou uma palavra de Salvação aos presentes.
“A nossa vida é resultado das escolhas que fazemos e das decisões que tomamos. Na vida cristã não existe meio termo. É sim e não. Não existe outra opção, se você der o ‘não’ para Deus, automaticamente, você estará dando um ‘sim’ para o diabo. Hoje você está tendo a oportunidade de mudar de vida. Abandone o pecado, deixe o passado e se lance nas mãos de Deus. A sua Salvação é mais importante do que tudo neste mundo. Não ponha a sua Salvação em risco”, alertou.
Em seguida, o bispo Domingos convidou aqueles que estavam sedentos pela Salvação a caminharem em direção ao altar e buscarem o Espírito Santo. Ao final da reunião, o jovem Alex Nogueira, de 19 anos, consagrado há 8 meses como obreiro, declarou estar muito feliz com seu trabalho servindo a Deus. “Ser obreiro é desfazer as obras do mal, é ajudar as pessoas, orando por elas, curando das suas enfermidades e libertando de todo o mal. E, principalmente, levando-as a terem um encontro com Deus. Isso é meu maior prazer.”

(*) Colaborou Renata Paiva

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Lançamento do segundo volume de "Nada a Perder" atrai milhares de pessoas na região Norte do País

Livro já ocupa o primeiro lugar nas principais listas de mais vendidos do País. Só em Belém, foram vendidos mais de 30 mil exemplares neste sábado (14)


Do R7* / Fotos: Eduardo Enomoto, R7 e VPR - Acre
redacao@arcauniversal.com

Superação, palavra recorrente em "Nada a Perder", deve marcar a divulgação do segundo volume da trilogiasobre a vida do bispo Edir Macedo. Após 15 dias nas livrarias, "Nada a Perder 2" já encabeça as principais listas de mais vendidos do Brasil. Lançado em setembro de 2012, o primeiro livro bateu recordes de venda no Brasil e em diversos países do mundo.
A revista Veja deste fim de semana mostra "Nada a Perder" na liderança do ranking. O Publish News, a principal referência do mercado editorial, também coloca "Nada a Perder 2" no primeiro lugar entre todas as categorias. O livro traz relatos inéditos do bispo Edir Macedo e tem novamente co-autoria do jornalista Douglas Tavolaro, vice-presidente de Jornalismo da Rede Record. 
Depois do lançamento em grande estilo no hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, em 28 de agosto, a Região Norte foi a primeira do País a receber a sessão de autógrafos do livro.
O maior lançamento deste sábado (14) foi em Belém, capital do Pará. Mais de 25 mil pessoas lotaram o Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia para adquirir seu exemplar da obra. Foram vendidas 30.117 unidades do livro. O evento atraiu autoridades como a vice-prefeita de Belém, Karla Martins (PSB-PA), e o presidente da Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará (Famep), Helder Barbalho.
A continuação de "Nada a Perder" revela os obstáculos superados ao longo da vida do bispo até ser reconhecido como um ícone evangélico do século 20. Ele foi representado pelo bispo Domingos Siqueira durante o lançamento, que, juntamente com o pastor Leno Luis, autografou as cópias da publicação. Para o bispo Domingos, o segundo volume superou o primeiro, tanto em vendas quanto na expectativa.
"O segundo volume de 'Nada a Perder' superou o do ano passado, com o dobro do número de livros vendidos em comparação com o lançamento do primeiro em Belém. Isso se deve ao fato de ele ter superado as expectativas e mostra que as pessoas tiveram a fé tão despertada pelas experiências que ele relatou, que elas aguardavam ansiosas pelo 'Nada a Perder 2'. E esse volume está realmente mais surpreendente que o primeiro, pois ele conta mais detalhes", disse ele.
Gilberto e Maria Helena Machado, do bairro São Brás, eram os primeiros da fila e chegaram 2 horas antes do lançamento para garantir seus exemplares. Para o casal, a história do bispo Edir Macedo é um exemplo de vida. Gilberto, que é ex-presidiário, diz que se transformou com a experiência relatada no livro. "Não tem homem melhor para a gente se inspirar neste mundo do que o bispo Macedo. Ele é um exemplo de fé."
Maria Helena concorda com o marido e destaca o papel do lançamento em sua vida: "Esse lançamento é muito especial para mim, é uma oportunidade única estar aqui recebendo esse livro. É algo que eu quero aprender ainda mais. Ele (bispo Macedo) é um grande exemplo, como pessoa."
Lídia Rodrigues Ribeiro foi a primeira a ter um exemplar autografado pelo bispo Domingos Siqueira. "Acho que só vou encontrar palavras boas, ensinamentos."
A vice-prefeita de Belém, Karla Martins, enfatizou a superação mostrada na história representada nos livros: "Considero a história do bispo Edir Macedo um manual de vida para que nós possamos exercitar a nossa fé. É uma pessoa que mostra que, se nós tivermos a orientação espiritual, podemos colher muitas experiências para o dia a dia, para o nosso campo profissional, pessoal, na família. Tudo tem muito valor para o seu dia a dia."

Mais lançamentos
Além de Belém, outras cinco capitais receberam o lançamento de "Nada a Perder 2" nos últimos dias. No feriado de 7 de Setembro foi a vez de Boa Vista (RR), Manaus (AM) e Palmas (TO).
Na capital amazonense, o bispo Macedo também foi representado pelo bispo Domingos Siqueira e pelo representante da Universal no Amazonas, o pastor José de Holanda, que autografaram os exemplares do livro. Cerca de 20 mil pessoas compareceram e adquiriram 25.427 livros. Esse número foi praticamente o dobro do registrado no lançamento do primeiro volume da obra, quando 13 mil exemplares foram vendidos. (Veja galeria de fotos)
Estiveram presentes no evento, entre diversas personalidades, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), e o vice-governador do estado, José Melo, admirador do bispo. "O bispo Macedo em suas obras escreve sobre os pilares da fé e da vida. É isso que move a sociedade para o bem: a fé, o amor e a esperança. É exatamente essa a contribuição do Edir Macedo para a sociedade, acrescentando valores", destacou Melo.
No último sábado (14), além de Belém (PA), Rio Branco (AC) e Macapá (AP) acolheram o lançamento da obra.

O livro
"Nada a Perder 2" relata a biografia do bispo Edir Macedo e seu caminho na conquista da Rede Record, num percurso pelos subterrâneos da televisão no Brasil e pelos jogos sujos do poder envolto por grandes dilemas e confrontos.
A obra traz novas e surpreendentes confidências diante de situações dramáticas e dos momentos mais importantes da história recente do País.
A expectativa é que a segunda parte da biografia supere o sucesso do primeiro volume, que vendeu mais de 1,2 milhão de exemplares e esteve no topo da lista de mais vendidos dos principais jornais e revistas do Brasil.
(*) Com informações de Alexandre Saconi

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Cuide da sua Salvação

Bispo Sérgio Correa alerta obreiros para que não caiam na "cova dos leões"


Da Redação (*) / Fotos: Cedidas
redacao@arcauniversal.com

A cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, foi, recentemente, cenário para um reencontro de obreiros da Universal. Centenas de pessoas da região compareceram na concentração especial realizada pelo bispo Sérgio Correa, responsável pelos obreiros do mundo inteiro. Todos estavam na expectativa por um grandeavivamento espiritual.
A dona de casa Ivanilda Cândido, de 63 anos, há 22 anos servindo ao Senhor Jesus, mostrou sua profunda gratidão a Deus e ao trabalho do bispo. “O trabalho que o bispo Sérgio vem fazendo está alertando todos nós sobre como proceder para não cair na fé, não desanimar. Eu, particularmente, já enfrentei muitos desertos, de todos tirei várias experiências, e cheguei à conclusão de que a minha meta é permanecer firme até o meu último momento de vida.”
Durante a reunião, o bispo Sérgio chamou atenção para a “Campanha da Justiça” e orientou todos os presentes sobre como alcançá-la. “Deus é Justiça, Jesus é a misericórdia e o Espirito Santo é a fé. Quando invocamos a Justiça de Deus, ela parte do seu trono como um míssil, a fim de se manifestar em favor de quem clama. Porém, para que isso aconteça, tem que haver a ausência de culpa. A Justiça tem que encontrar a inocência.”
A aposentada Maria Suely Bampa, de 62 anos, há 21 anos na Obra de Deus, revela-se um exemplo de quem não carrega mais ressentimentos e, por isso, vive em comunhão com Jesus. “Sem Ele não sou nada. E ainda que nessa trajetória eu tenha enfrentado perdas – como de entes queridos – ou problemas em outros aspectos da vida, isso não me abala mais. Aprendi que tudo se torna um impulso para servir meu Jesus cada vez melhor. Saio daqui renovada.”
Para o bispo, a inocência só é perdida quando agimos com malícia, hipocrisia, falsidade e desobedecemos a Palavra de Deus.
Ele lembrou o exemplo de Daniel, que foi levado à cova dos leões inocentemente. “Não foram achadas provas contra Daniel, por isso Deus o livrou e aqueles que provocaram a injustiça foram punidos. E se fosse com você? Será que Deus encontraria inocência em sua vida? Então, se você que está aqui perdeu a inocência, tem que recuperá-la antes de cair na ‘cova dos leões’, aproveitem essa chance para se reconciliar com Deus, cuidem da sua Salvação.”
“O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca aos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; também contra ti, ó rei, não cometi delito algum.” Daniel 6:22
Ao final, todos os presentes participaram da Santa Ceia e o bispo orou, consagrando o uniforme de todos os obreiros, a fim de que fossem revestidos de poder e fé, para bloquear toda tentativa maligna em derrubar os escolhidos de Deus.
(*) Colaborou Marlene Marques

Duelo dos Deuses em Nova York

Contra a violência, Universal reúne milhares de pessoas


Por Andre Batista / Imagens: Cedidas
aabatista@universal.org.br
Movidos pela vontade de levar a paz até um dos distritos mais perigosos da cidade de Nova York, nos Estados Unidos, a Universal, por meio do bispo Guaracy Santos, promoveu o “Duelo dos deuses” no último sábado, 14, em Fulton Street, Brooklin.
Milhares de pessoas compareceram ao evento, lotando o lugar.Dezenas de pessoas também permaneceram do lado de fora, participando da reunião através de um telão montado especialmente para a ocasião.
De acordo com o bispo Guaracy, 20 pessoas foram curadas instantaneamente e cerca de 230 pessoas compareceram pela primeira vez.
Apesar de Nova York ser uma das grandes capitais do mundo, consideradas por muitos especialistas um dos melhores lugares para se viver, o distrito do Brooklyn, assim como o distrito de Harlem, possuem taxa alarmante de violência, envolvendo disputas entre gangues, tráfico de drogas, assaltos e assassinatos.
Sofrendo com esse cenário, os mais de 2,5 milhões de habitantes da região recorrem a Deus para mudar de vida. Por meio do “Duelo dos deuses”, concentração de fé que busca levar a libertação para pessoas que sofrem com os males do mundo e problemas espirituais, os participantes do evento puderam sair do local com forças e esperanças renovadas.
Conforme o bispo declarou durante a “Caravana Duelo dos deuses no Brasil”, “Deus nunca mudou a vida de ninguém pelo tamanho da dor, Ele muda a vida de alguém pelo tamanho da revolta.” É preciso lutar pelo que se busca.
Confira a galeria de fotos do Duelo dos Deuses:

sábado, 7 de setembro de 2013

A misericórdia de Deus tem prazo de validade

Milhares de pessoas participam de mais uma "Caravana do Resgate" na Universal do Brás


Da Redação / Fotos: VPR São Paulo
redação@arcauniversal.com
No último dia 1º, foi realizada na Universal do Brás, zona leste de São Paulo, mais uma "Caravana do Resgate". Milhares de pessoas compareceram, em busca de uma transformação de vida.
O bispo Sérgio Correa, responsável pelo grupo de obreiros em todo o mundo, fez questão de conscientizar a todos os presentes que aquela reunião poderia ser a última chance, a última oportunidade de vida deles. "Se você estivesse no deserto e houvesse apenas um copo de água, como você beberia essa água?" Perguntou.
Durante a reunião, ele falou a respeito dos dois homens que estavam presentes na caravana anterior, que aconteceu no Rio de Janeiro. Lá, ambos estavam diante da última chance, da mesma oportunidade, entretanto, fizeram escolhas diferentes. Um deles escolheu se entregar a Deus verdadeiramente, o outro, contudo, desprezou a última chance que lhe foi dada e no dia seguinte cometeu o suicídio.
Oportunidade exclusiva
Esse acontecimento serviu como um alerta a todos os que estavam presentes.  "Com Deus não se brinca, e a misericórdia Dele tem prazo de validade", referindo-se à morte.  Em seguida, convidou aqueles que queriam se entregar a Deus a se aproximarem do altar para receber a oração de libertação. Uma vez libertas, aquelas pessoas foram convidadas a se batizarem nas águas.
Um dos momentos mais marcantes do encontro foi a busca do Espírito Santo, quando aqueles que, um dia tiveram uma aliança com Deus e a quebraram, restabeleceram-na, e aqueles que já tinham, a renovaram.
Vanessa Santtos, de 26 anos, que está como obreira há 6 anos, ressalta a importância dessas reuniões.  "Cada caravana é mais forte que a outra. Vemos o cuidado e amor de Deus por nós, em sua misericórdia e paciência. Essa é mais uma oportunidade exclusiva que Deus nos proporcionou, mais um alerta de Deus da importância de buscar e cuidar da Salvação como o bem mais precioso que uma pessoa pode ter. Aqui recebemos alimento para a nossa alma e a capacidade espiritual para ajudar a todos os que ainda não conhecem a Deus de fato e verdade."

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Amor sem preconceito

Força Jovem da Zâmbia leva fé e materiais de higiene para pacientes com aids e tuberculose


Da Redação / Fotos: Cedidas
redação@arcauniversal.com

Integrantes do Força Jovem Universal da Zâmbia estiveram, recentemente, no Hospital Mother of Mercy, localizado na cidade de Chilanga, para levar esperança a pacientes em tratamento da aids e tuberculose. No país, quase 1 milhão de pessoas estão contaminadas com o vírus HIV e lutam pela vida diariamente. 
O pastor Alan Nixon, responsável pelo grupo de jovens zambianos, intercedeu a Deus por cada pessoa, determinando a cura dos enfermos pelo poder da fé. “Fizemos orações individuais e coletivas, tanto na enfermaria feminina como na masculina”, diz o pastor. 

Uma das pessoas que tiveram a fé sobrenatural estimulada foi Robert Mwale, de 35 anos (foto acima), que saiu de sua cidade, Mazabuka, distante 105 quilômetros de Chilanga, em busca de um tratamento para a Aids. Extremamente debilitado, sem dinheiro e sem o apoio da família, ele chegou ao hospital esperançoso por uma melhora. “Faz 3 meses que estou internado e posso dizer que estou 40% melhor do que antes”, afirma, se preparando para receber a oração da fé. 

A satisfação de quem recebeu o toque de Deus foi tanta que até os funcionários do hospital (foto acima) pediram para que os voluntários voltassem mais vezes para repetir o ato e, quando o pastor perguntou a respeito do horário disponível para as visitas, a resposta da direção do lugar foi rápida e amigável: “A qualquer dia e a qualquer hora. As portas de nosso hospital estarão abertas para o Força Jovem.” 

Além do apoio espiritual, que é o mais importante, as pessoas que estão em tratamento receberam materiais de higiene pessoal (foto acima), como, por exemplo, pasta e escova de dentes, toalhas de rosto, sabonete e creme para pele, além de sabão em pó e água sanitária para a esterilização das roupas. 
“Saímos daqui felizes por poder ajudar os que necessitam e, acima de tudo, por mostrar a todos os jovens zambianos que com força de vontade se consegue tudo o que quer”, finalizou o pastor Alan.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Lago suíço se transforma em "maternidade espiritual"

Fiéis trocam o fardo do passado condenatório por uma nova vida


Por Cinthia Meibach / Fotos: Cedidas
redação@arcauniversal.com

Lac Léman é um importante lago que fica entre a Suíça e a França.  Quem navega por ele registra paisagens inesquecíveis, com belíssimas cidades e montanhas cercando toda a extensão das águas.
Mas a mais bela de todas as imagens pôde ser vista no último dia 17 de agosto, em território suíço, quando 130 pessoas decidiram se batizar nas águas, fazendo do ponto turístico uma verdadeira “maternidade espiritual”.
“O batismo é o ato público de aceitação e entrega total da vida ao Senhor Jesus.  Por meio desse ato, a velha criatura fica sepultada e a pessoa deve sair das águas batismais para viver uma vida íntegra diante de Deus”, explicou o bispo Eduardo Bravo, responsável pelo trabalho evangelístico da Universal no país, momentos antes do início da cerimônia.

Chance que a fiel Clemência Amaral Costa, de 57 anos (foto acima), agarrou com todas as forças: “O batismo para mim é uma renovação espiritual, uma oportunidade que Deus nos dá para nascermos de novo e sermos novas criaturas.”
Proporcionar esse novo nascimento é a missão da Universal em todo o mundo, inclusive na Suíça. Presente no país europeu há 20 anos e com 16 templos espalhados em seu território, quem chega à Igreja recebe orientação e visão espiritual para trocar o fardo do passado condenatório por uma nova vida, que vai além do que podemos ver.
“Aqui se fala alemão, francês, italiano e romanche (língua nativa das montanhas), por isso temos templo em todas essas áreas. Com a predominância do cristianismo como religião e a alta qualidade de vida da população, mostramos a todos que a felicidade verdadeira não se baseia nos bens materiais, mas no cuidado com a alma, visando à vida eterna com Deus”, concluiu o bispo, feliz pelos novos convertidos, que agora caminham a passos largos rumo à Salvação.

"Nada a Perder 2" é de tirar o fôlego

Novo volume da biografia do bispo Edir Macedo é lançado em noite de autógrafos no Rio de Janeiro


Da redação / Fotos: Ricardo Rocha
redacao@universal.org.br

Experiências pessoais no mundo espiritual, reflexões inéditas, a conquista da Rede Record, confidências que revelam o submundo do poder e os dilemas interiores reunidos em uma história de tirar o fôlego.
Assim é possível resumir, brevemente, o novo volume da autobiografia do bispo Edir Macedo: “Nada a Perder 2 – Meus desafios diante do impossível”. Uma noite de autógrafos no hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, marcou o lançamento nacional do livro. A obra dá sequência ao best seller que atingiu, em apenas cinco meses, a marca de 1 milhão de cópias vendidas em todo o mundo.
O autor foi representado pela filha e pelo genro, Cristiane e Renato Cardoso (foto acima). Eles compartilharam experiências nunca antes reveladas da história do fundador da Igreja Universal, sobretudo, sua busca pessoal por Deus: “O bispo Macedo procura entender os pensamentos de Deus. E com isso ele aprendeu a não olhar para as pessoas como elas estão, mas sim como elas podem ser. Ele sempre olhou para as pessoas e acreditou nelas”, destacou Renato Cardoso, após citar algumas lições aprendidas ao longo de duas décadas de convívio.
Já Cristiane Cardoso revelou seu olhar único para com o pai, empresário e líder espiritual: “Eu não só admiro meu pai por ser meu pai, mas pela vida que ele mostrou para mim. A pessoa que ele me ensinou a ser”, afirmou.
Adriana Araújo, âncora do Jornal da Record foi a mestre de cerimônias da noite de gala. Ela apresentou aos convidados os números impressionantes do Best seller, escrito em coautoria com o jornalista e vice-presidente de jornalismo da Rede Record, Douglas Tavolaro. “Nada a Perder  1 ficou 14 semanas no topo de todas as listas como o livro mais vendido no Brasil. E ainda agora, em 2013, segundo o ranking do portal PublishNews, continua como o livro mais vendido do País entre todas as categorias”, anunciou a jornalista.
“Aqui estão palavras e experiências de vida de alguém que sempre buscou a mente de Deus”
Ao longo da noite, instigados pelas revelações e ensinamentos impressos nas páginas do livro, autoridades, artistas e jornalistas convidados folheavam as páginas da nova obra. Eles conversaram com a Folha Universal e compartilharam suas impressões sobre a nova obra:
 “É impactante a primeira leitura, porque revela um homem perseguido, às vezes, incompreendido, mas vitorioso. É um homem com uma grande tenacidade e uma grande insistência naquilo que almeja”, analisou o desembargador Siro Darlan.
O ator Rick Tavares comparou a história de vida do bispo Edir Macedo com a do seu personagem na minissérie “José do Egito”: “Ambos foram presos, injustiçados e se tornaram exemplos de fé para a humanidade. Tanto a história de José quanto a do bispo Macedo provam o valor de quem acredita nos seus sonhos e luta por seus propósitos”.
Para o jornalista Paulo Henrique Amorim (foto ao lado e à direita, junto com Douglas Tavolaro), um dos segredos desse sucesso está na união das características e virtudes de um homem temente a Deus, e revoltado. “Ele resolveu desafiar a Igreja Católica, a Rede Globo e uma série de princípios estabelecidos, e faz isso com a mesma convicção com que é obediente a Deus”, destacou.
O livro “Nada a Perder 2 – Meus desafios diante do impossível” já está disponível para compra no site Arca Center.

(*) Colaborou: Rodrigo Rocha

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Duas mortes, duas escolhas

200 mil pessoas participam da “Vigília do Resgate” no sambódromo do Rio de Janeiro


Da Redação / Fotos: VPR Rio de Janeiro
redação@arcauniversal.com

Durante a madrugada de 23 de agosto, uma oportunidade de paz foi oferecida ao povo fluminense no sambódromo da Avenida Marquês de Sapucaí, na cidade do Rio de Janeiro, onde foi realizada a "Vigília do Resgate", denominada a "Vigília da Paz", que trouxe o convite de avivamento àqueles que se encontravam espiritualmente longe da presença de Deus.
A expectativa de mudança movimentou caravanas de diversos pontos do estado, trazendo em torno de 200 mil pessoas ao evento.
Por videoconferência, o bispo Edir Macedo falou sobre o domínio feito pelas vozes às quais damos ouvidos. "Se a pessoa obedece ao diabo, seus frutos não serão agradáveis; mas se ouvir e obedecer à voz de Deus, então vai colher os frutos benéficos que a obediência proporciona."
O bispo Sérgio Correa citou o exemplo do carvão para representar a fragilidade de quem saiu da proteção de Deus. A cada jogada do mundo, a vida se torna mais desgastada, caindo aos pedaços. Enquanto a brasa é o retrato da fé viva com o fogo do Espírito Santo, que funciona como barreira à ação maligna.

A Bíblia menciona a tristeza que o Senhor Jesus sentiu ao chegar à cidade de Jerusalém:
"Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou e dizia: Ah! Se conheceras por ti mesma, ainda hoje, o que é devido à paz! Mas isto está agora oculto aos teus olhos." Lucas 19:41
Essa mesma tristeza Ele sente ao ver uma pessoa afastada da presença de Deus, pois sabe que o fim dela será o inferno. "Movido pelo desejo de livrar o homem do tormento eterno, Deus dá oportunidade para todos conquistarem a Salvação", explicou o bispo Sérgio.
A escolha
Entre a multidão presente estavam o ex-obreiro Vicente da Silva e Emerson Calado Ferreira Leite, um ex-membro que estava afastado da Igreja.
Ambos tiveram a mesma oportunidade, entretanto, apenas um deles quis aproveitá-la.
"A misericórdia de Deus está estendida para você, se você der o azar de morrer e não aproveitá-la..." Disse o bispo. "Hoje pode ser a última noite que você está ouvindo alguém pregar e lhe dizer: 'Volta!' Jesus está aqui e Ele está lhe visitando nessa madrugada. Não perca essa chance!’" Insistiu.

Em meio à multidão que se aproximou do altar atendendo ao apelo do bispo, estava Vicente, que após 20 anos afastado havia retornado à presença de Deus e estava como evangelista.
Ao lado dele estava Jéssica de Souza, integrante do Força Jovem Universal (FJU) da Região de Alcântara e membro da mesma Universal que o evangelista.
Por telefone, no programa "Obreiros em Foco" desta segunda feira (27), Jéssica contou que ouviu o  ex-obreiro  pedir a Deus enquanto clamava:  "Meu Deus se for para eu perder o que eu recebi hoje, que o Senhor me leve hoje." Por diversas vezes ele repetiu essa mesma frase, lembra Jéssica. Ela diz que, como estava muito próxima e ele falava alto, era inevitável não ouvir o que ele dizia.
Já em casa, Jéssica recebe um telefonema com a notícia de que o senhor Vicente havia falecido.
Após chegar em casa ele dormiu. Ao acordar almoçou e falou com a família sobre a necessidade de pegar firme com o Senhor Jesus. Mais tarde, quando a esposa e a filha saíram, ele se sentiu mal, caiu e bateu a cabeça. Foi deitar e não acordou mais.
"A vigília foi a última oportunidade para ele consertar tudo que estava errado e Jesus teve misericórdia e atendeu ao pedido dele", concluiu o bispo Sérgio.
Ao contrário de Vicente, Emerson se recusou a abraçar sua última chance.
De acordo com o pastor Leandro, responsável pela Universal do Apolo, no Rio de Janeiro, Emerson estava desviado e foi convidado pelos obreiros para ir à vigília. Embora na vigília tenha sido falado de Salvação do início ao fim, ele não tomou a decisão de se voltar para Deus. "Em toda a vigília ele não esboçou nenhuma reação. Não orou, não buscou, ficou só reclamando e querendo ir embora", afirma o pastor.
No sábado, a mãe o convidou para ir à igreja no domingo pela manhã, mas ele recusou.
No domingo, ao voltar para casa, a mãe se deparou com o filho morto na sala. Ele havia se enforcado. Antes de morrer, ele escreveu uma carta na qual dizia que não havia mais jeito para ele e que a vigília foi uma despedida da família e do Senhor Jesus, do qual não era digno nem sequer de pronunciar o nome.
Os dois estavam lá pelo mesmo propósito, mas foi a escolha que eles fizeram naquela madrugada que determinou o destino de cada um.
As orações da madrugada contaram com o apoio do bispo Marcello Brayner, coordenador nacional do FJU, e do bispo Eduardo Souza, responsável pelos obreiros do estado do Rio de Janeiro.
(*) Com informações do VPR Rio de Janeiro

É preciso ter bom caráter para agradar a Deus

Bispo Macedo alerta sobre o tema, durante reunião em São Paulo


Da Redação / Foto: Reprodução
redação@arcauniversal.com

Na Universal principal de Santo Amaro, em São Paulo, o bispo Edir Macedo ministrou o culto das 18 horas, neste domingo (25), quando explicou à multidão presente, e a todos que o acompanhavam pela TV Universal e pela Rede Aleluia de rádio, que a vida eterna é o maior bem que o ser humano pode conquistar.
“Vida eterna é algo superior a tudo que você pode imaginar. Cedo ou tarde todos vão baixar à sepultura, tudo vai terminar, depois disso, vem o juízo final. Porém, muitos não levam a fé a serio. São pessoas que estão prontas para receber as bênçãos, mas não para entregar suas vidas. Dizem que vão se consertar com Deus um dia, na velhice, mas o fato é que há um desrespeito geral para com Deus”, disse o bispo.
Para destacar essa falta de consideração, o bispo fez questão de citar o seguinte trecho bíblico: “Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.” Malaquias 3:6
A Bíblia mostra que Jacó, por muito tempo, foi um enganador. Mesmo tendo a bênção de Deus, ele trapaceou e viveu sem caráter. Entretanto, quando teve o nome mudado, passou a ser um bom exemplo. Dessa forma, o bispo explicou que Deus é o Senhor da Justiça, e quem quiser desfrutar de Sua misericórdia, deve viver dentro do padrão ético estipulado por Ele em Sua Palavra.
“Deus sabe que todos nós erramos, pois somos humanos, mas outra coisa é você ser um mau caráter, um mentiroso, uma pessoa que vive na corrupção, na injustiça. Isso porque, se ouvimos a voz do pecado, somos escravos do diabo. Agora, se ouvimos a de Deus, somos servos de Deus. E você, de quem tem sido filho?” Indagou, chamando à frente do altar, para realizar uma oração, aqueles que reconheciam estar vivendo no engano, mas que, daquele momento em diante, estavam dispostos a viver uma nova vida, reta, de acordo com a Palavra de Deus.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

"Nada a Perder 2" chega às livrarias

Os desafios do bispo Macedo diante do impossível


Por Vanessa Lampert
redacao@arcauniversal.com

Arca Universal teve acesso ao conteúdo de “Nada a Perder 2” (editora Planeta) e adianta aos leitores que o segundo volume, com lançamento nacional previsto para o dia 28 de agosto, é ainda mais impactante do que o primeiro. Quem afirmou ter “devorado” o livro em poucos dias ou em poucas horas, pode se preparar para outra experiência semelhante.
A narrativa de “Nada a Perder 2” é, ao mesmo tempo, introspectiva e agitada, colaborando com a impressão que o leitor acaba tendo da personalidade do autor: um homem que tem dentro de si um lago calmo e sereno e, também, uma tempestade de raios, que não o permite ficar parado.
Narrado em primeira pessoa, o livro, escrito mais uma vez em conjunto com o jornalista Douglas Tavolaro, é a segunda parte da trilogia de memórias do bispo Edir Macedo. O primeiro volume se tornou um fenômeno de vendas em 2012, se mantendo por meses no topo da lista dos mais vendidos, com lançamentos como o mercado literário não está acostumado a ver. Filas que davam voltas no quarteirão (como na foto abaixo, no lançamento em Paris – França), estoques que se esgotavam em poucas horas, milhares de livros vendidos em apenas 1 dia.
“Nada a Perder 2” promete repetir o sucesso, levantando ainda mais polêmica.  Com o subtítulo “Meus desafios diante do impossível”, o livro descreve a compra da primeira rádio, as noites em claro atendendo aos sofridos, a compra da Record, a administração de uma Igreja presente na maioria dos países do mundo, a perseguição midiática, a existência de demônios, a construção da réplica do Templo de Salomão... tudo na vida do bispo Macedo parece girar em torno do impossível. Quem enfrenta dificuldades, grandes ou pequenas, certamente vai se identificar e encontrar respostas às perguntas que todos nós fazemos nesses momentos de maior angústia.

“Desde que assumimos a Record, a Globo passou a direcionar ataques frontais contra mim e a Igreja Universal, mas o armamento se tornou de grosso calibre a partir de 1995. Foi exatamente o ano em que a Rede Record se tornou a terceira principal emissora de televisão do Brasil e já ensaiava saltos de crescimento ainda mais promissores. Os golpes passaram a ser abaixo da cintura e de maneira explícita. (...) A versão de quem foi alvo de todo o bombardeio, 18 anos depois, deve ser registrada para a história recente do Brasil. Os abusos de um grupo de comunicação, à época dominador absoluto da informação, necessita atravessar gerações. A lição precisa ficar”, diz o bispo, antes de descrever detalhadamente a sequência dos fatos de maior vulto que deram início a grandes perseguições, nos fazendo ligar os pontos e entender a história da briga entre a velha mídia e a Universal. Quase 20 anos de ataques incessantes por parte de quem tenta barrar o crescimento da Universal a qualquer custo.
É possível identificar o trabalho de pesquisa jornalística que embasa “Nada a Perder 2” e lhe dá o tom de registro histórico, mas o tom geral da obra é de uma conversa intimista com o leitor. O bispo senta ao nosso lado, nos conta como foram os momentos mais complicados daquela fase de sua vida e acompanhamos cada uma daquelas situações. Entendemos que se ele venceu, também podemos vencer. A mesma força que ele tem, nós também podemos ter. Mesmo diante do impossível. Sobre essa força, ele diz:
“A fé é como um relâmpago. Quando despertada, produz ação rápida. E golpeia o mal com uma força incomensurável. É impossível conter um raio. É impossível conter quem vive pela fé.”

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Raabe promove piquenique no Reino Unido

Encontro reúne mulheres do grupo e proporciona uma tarde de bem-estar


Da Redação / Fotos: Cedidas
redacao@arcauniversal.com
Mulheres unidas, mais seguras, confiantes e relaxadas. Esse foi o clima que pairou entre as participantes do encontro do projeto Raabe no Finsbury Park, em Londres, capital da Inglaterra. O piquenique, proposto pela coordenadora do grupo local, Nanda Bezerra, foi realizado recentemente em um dos dias de reunião do Raabe, em pleno verão londrino.
O foco do encontro foi, principalmente, proporcionar um cenário agradável e confortável às participantes do grupo, para que não se preocupassem com nada além do bem-estar delas. As voluntárias do Raabe ofereceram massagens relaxantes enquanto as participantes descansavam da habitual correria do dia a dia de suas vidas e compromissos profissionais e familiares.
A voluntária Chris Boodram conduziu as dinâmicas de relaxamento e antiestresse. Ela salientou a importância de ter um tempo dedicado a si mesma para repor as energias e também ser capaz de dar o melhor para os seus entes queridos. Após a breve conversa, houve um exercício de relaxamento, e todas foram convidadas a imaginar-se em um lugar agradável e especial.
União das mulheres
O objetivo fundamental do Raabe é oferecer ajuda psicológica e emocional para as mulheres que sofremviolência doméstica e familiar. Muitas das mulheres que chegaram ao grupo machucadas e sem coragem de pedir ajuda, antes vistas como vítimas, hoje são exemplos de sobrevivência e passam adiante como aprenderam a superar a história de violência.
Uma das líderes locais do grupo, Appollonia Hango, que superou uma história de violência em seu casamento, disse que eventos como esses permitem às integrantes conhecerem mais umas as outras e trocarem experiências de vida em um ambiente bastante agradável.
“Nosso piquenique também atraiu mulheres que não são do Raabe e passeavam pelo parque. Ficaram interessadas em saber do que se tratava e expressaram seu desejo de tornar-se parte do grupo”, conta Appollonia.
A costureira Annely Bolonha, de 33 anos, há alguns meses no Raabe, também participou do encontro, que considerou muito divertido, mas também um momento de relaxar e interagir com as outras mulheres.
“O que eu mais gosto no grupo é que podemos falar sobre nossas experiências sem sermos julgadas. Você pode chorar e ter um ombro amigo. Você pode rir, brincar e ser apenas você mesma. Com o grupo, eu aprendi a amar e a valorizar a mim e aos outros”, enfatiza Annely.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS POPULARES

LISTA DE LINKS